VetPet: Cachorro velho é igual gente (Parte 1)

O cão idoso pode ser mais ansioso em relação à separação

 Um cachorro é considerado idoso a partir dos sete anos e, nesses casos, começa a apresentar comportamentos que merecem a atenção do dono. Um dos problemas mais comuns em cães mais velhos é a ansiedade de separação. Quando o dono deixa o cão, ele pode se tornar destrutivo, urinar, defecar ou salivar muito.

 Cães mais velhos podem enfrentar a diminuição da capacidade de lidar com mudanças na rotina. A perda de visão, por exemplo, pode fazer com que ele fique mais ansioso. O dono que percebe esse comportamento no cachorro deve ensiná-lo a relaxar. O proprietário também pode mudar sua rotina e não deixar as pistas para o cão de que vai partir. Por exemplo, ele  pode pegar as chaves do carro e ir sentar-se no sofá, ou levantar-se e vestir-se como se estivesse indo para o trabalho, mas ficar em casa. Assim o cachorro não saberá diferenciar quando o dono irá partir ou não.

O dono pode começar a associar a sua partida a algo muito bom. Quando o dono partir, ele pode deixar um brinquedo para o cão que o faça esquecer a ausência. Se o dono se ausentar por períodos muito longos, ele deve indicar alguém que vá todo dia em sua casa para dar água e comida ao cão.

Para diminuir a ansiedade, o dono também pode recorrer a alguns medicamentos, como o Climicalm. Nessas condições, deve procurar um médico veterinário.

Alterações noturnas: As alterações no padrão de sono, ou seja, a agitação noturna, também é um sinal da idade. Alguns cães mais velhos ficam inquietos durante a noite, andam pela casa ou ficam vocalizando. As causas podem ser: a dor, a necessidade de urinar ou defecar com mais frequência, a perda de visão ou audição, alterações do apetite, e condições neurológicas.


Agressividade:
Cães mais velhos podem se tornar mais agressivos. A agressividade pode ser um problema médico (como dor, perda de audição ou visão) ou a doenças que têm efeitos diretos sobre o sistema nervoso, como a disfunção cognitiva. Outras causas podem ser: um novo membro na família ou até um novo animal de estimação. O cão dá sinais: apresenta respiração ofegante, por exemplo. Para resolver o problema o dono pode, além de medicamentos, usar uma enforcadeira ou uma coleira para ter mais controle sobre o animal.

 


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien