Vargem Grande e a Santa milagreira, dona Mala

MP tenta fazer a Vale responder criminalmente por irregularidades e poluição em Nova Lima. 

A Vale, uma das controladoras da Samarco, responsável pela barragem de Fundão, passou a ter que  responder a inquérito instaurado por problemas nas atividades desenvolvidas em Vargem Grande, em Nova Lima, na RMBH. Tudo indica e leva a crer que a maior catástrofe ambiental da história do país, a tragédia de Mariana, parece que quase não teve efeitos para que novos episódios semelhantes sejam evitados.Tudo como dantes no quartel de Abrantes Vale.

O Ministério Público em Minas continua recebendo   denúncias e investigando – e acumulando – as irregularidades no âmbito do licenciamento e da operação de empreendimentos minerários.

Este ano três inquéritos foram abertos para apurar os crimes de informação enganosa com relação ao licenciamento, descumprimento de legislação de operação e poluição, além do rompimento de rejeitoduto,  isto só no Complexo de Vargem Grande da VALE.

O Promotor coordenador regional das Promotorias de Meio Ambiente, Mauro Ellovitch disse que “já existem, com relação a esse empreendimento, desde 2013, alguns inquéritos civis, relacionados a danos e impactos ambientais. Agora buscamos a responsabilidade criminal dos fatos, que envolve identificação e punição de envolvidos”.

Dentre as pessoas intimadas para depor sobre o empreendimento, está o diretor da Vale, José Flávio Gouveia. Ele tem evitado/fugido dos depoimentos e sempre ocultado e acobertado pela Vale, que alega que ele mora em SP.(- Desaprendeu a viajar- . Vê se fosse com o Moro e equipe, se eles engoliriam uma desta. )

Segundo informações, o Ministério Público ainda não tem previsão para concluir a investigação sobre as irregularidades na operação da usina da Vale, em Nova Lima, pois estudos e laudos técnicos ainda estão em andamento.

A Polícia Civil, que cuida do inquérito, se recusa  a passar informações à imprensa sobre as investigações. A atitude causa estranheza e tem cor de compadrio . Afinal, o caso é de conhecimento publico, foi denunciado pelos atingidos – povo –  e só foi levado a inquérito depois de muita briga dos afetados. Segundo a corporação, em informações e justificativas sem fundamento e contrárias a transparência legal e moral, detalhes do caso não seriam divulgados para não prejudicar o trabalho policial. Mesmo o caso não tendo segredo de Justiça. Cheira mal a atitude. Como se Jabuti estivesse sendo preparado para a subir na arvore.

Do pouco que se soube e / ou foi divulgado, de acordo com a portaria de 13 de abril de 2016, assinada pela delegada  responsável, são pedidos esclarecimentos da Superintendência Regional de Meio Ambiente (Supram) e da Vale com relação ao licenciamento e operação da Usina de Pelotização em Vargem Grande.Claro que a Vale vai muito se lixar.Da Supran/PT, nem comentar e  preciso.Talvez uma boa idéia seria ir perguntar ao Sávio, agora em outras plagas, embora advogando sempre na mesma paroquia mineral.

As denúncias partiram da Associação dos Proprietários do Solar da Lagoa (Assproa). “Entregamos provas do descumprimento das condicionantes do licenciamento por parte da Vale. A localização da usina está em área diferente da determinada, o lançamento de efluentes e a poluição também não estão dentro do previsto”, diz o presidente da associação, Luiz Begazo. E mesmo assim, parece que até agora nada flutuou.Tudo afunda e some.

As atividades de parte do Complexo de Vargem Grande chegaram a ser interrompidas no ano passado, mas o empreendimento,depois de benzido e abençoado, já está operando normalmente. A santa milagreira, protetora da mineração, Santa Dona Mala andadeira, parece que esteve, esta e continuará abençoando o caso. Oremos!


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien