STARTUP Tecnológico: Isto é mais que inovação

E uma boa solução de combate a falta de foco na criatividade que assola escolas e empresas de MINAS GERAIS.De quando em vez a administração Anestesiada acerta.Coisa rara mas acontece.

Atrair inovações tecnológicas  para o estado de Minas Gerais através do pagamento das despesas de estadia e de até R$ 80 mil às “startups” (companhias de nova criação) que ajudem a fortalecer o mercado, informou ontem o governo estadual. Desde o início de abertura das inscrições, que começaram em 27 de setembro e fecharão no próximo dia 17, foram registradas 239 propostas, 71 delas provenientes de fora do Brasil, especialmente de Argentina, Chile, Peru e Espanha.

No mês que vem,  o “Vale do Silício” brasileiro Belo Horizonte, selecionará durante uma primeira fase um total de 40 “startups” de vários lugares do mundo com o objetivo que apresentem ideias de conteúdo tecnológico que ajudem a desenvolver a cultura empreendedora em Minas Gerais.

Segundo André Barrence, presidente do programa de “startups” criado pelo governo de Minas Gerais (Seed), o objetivo é apoiar os empreendedores de todo o mundo e caminhar na mesma direção para que Belo Horizonte se transforme em uma “referência de tecnologia da informação”.

Há cerca de três anos este tipo de companhias começou a chegar ao Brasil, e em sua maioria elas estão concentradas sobretudo em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, o que revela, segundo a Associação Brasileira de Startups, “a liderança da região sudeste neste tipo de investimentos”.

A ONG Wylinka será o responsável pela instalação dos empreendedores em um escritório de trabalho compartilhado, e lá será avaliada a produtividade das empresas.

 


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien