PIB mineiro desaba na gestão Pimentel

A queda media foi de 4,9%, maior desde 2003

Todos os setores da economia mineira apresentaram queda.Ee o resultado foi uma redução de 4,9% no Produto Interno Bruto (PIB), a maior já registrada desde que a Fundação João Pinheiro começou a pesquisa, em 2003.

O maior contribuinte para o resultado negativo foi a indústria, que recuou 9,1%, puxada pelos setores de máquinas e equipamentos, que caiu 38%,  e de veículos, com queda de  33,1%. Especialistas dizem que estes são setores muito importantes para a economia mineira e se não houver investimentos no setor de máquinas a previsão é de mais quedas no futuro.

O agronegócio, setor mais estável,  caiu só 2,3%.  Segundo pesquisadores da FJP,o resultado ruim foi bastante influenciado pelos recuos na produção de café e cana-de-açúcar, itens muito relevantes na pauta agrícola do Estado. O setor de serviços desacelerou e como um todo caiu 2,8%. Os reflexos em cascata podem ser vistos nos números do comércio, com retração de 7,9%.

O transporte recuou 5,4%. “O índice de confiança do consumidor está em níveis históricos de baixa . Por conta do cenário político, as pessoas temem perder os empregos e com isto deixam de comprar”, explica Silveira.

“O aumento vertiginoso da inflação que parecia domada, diminuiu o poder de compra das famílias ao longo de 2015. Além disso, os juros elevados dificultaram o acesso do consumidor ao crédito, fator que inviabilizou as compras de produtos de maior valor agregado”, afirma o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-BH).


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien