O STF não gostou dos seus PIXULECOS

Um foi apelidado de LEVIANOWOVISKI PETRALHAVISKI. O outro, de ENGANÔ.

 

A Policia Federal, recebeu do STF (Supremo Tribunal Federal) um pedido para que seja aberta uma investigação para apurar quem são os irresponsáveis responsáveis por levar no dia 19 de junho, os pixulecos do  presidente do Tribunal, Ricardo Lewandowski, e do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para uma grande   manifestação avenida Paulista .

No oficio, afirma que os dois bonecos da linha pixulekos representam uma “grave ameaça à ordem pública e inaceitável atentado à credibilidade” do Judiciário e ultrapassam a liberdade de expressão.

Segundo o Supremo, manifestantes do grupo Nas Ruas levaram para a avenida Paulista, em frente ao Masp, dois bonecos em alusão ao presidente do STF e ao procurador-geral. Lewandowski aparecia de terno, gravata vermelha, estrela vermelha com a sigla PT no peito, e foi chamado de Levianowoviski Petralhavski.

O outro mostrava a figura de Janot como um arquivo, também com gravata e estrelas vermelhas, e ainda a grafia Petralhas. Ele foi apelidado de Enganô.

O STF, pede que seja investigado se o ato caracterizou crime de difamação, que tem como punição prevista detenção, de três meses a um ano, e multa.

De acordo com o Supremo, ” foi identificada, como suposta líder da manifestação, Carla Zambelli Salgado“, que no ano passado se acorrentou na Câmara dos Deputados para defender o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Carla Zambelli Salgado afirmou que está à disposição das autoridades para prestar os esclarecimentos necessários, mas criticou a decisão do Supremo.

“Grande ameaça são as decisões do Supremo e desembargadores amigos de preso que vem tentando desconstruir a Lava Jato, como a soltura do ex-ministro Paulo Bernardo [que foi preso na Operação Custo Brasil], e a contrariedade ao entendimento da segunda instância fixado pelo próprio Supremo”, afirmou”.


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien