Nova Lima libertada: Cassinho foi definitivamente CASSADO!

 Este foi o “ Gran finale” da Novela NOVA LIMA.

Com a cassação da pior e uma das mais corruptas administrações de Nova Lima nos últimos anos.Alias não poderia ser diferente do que foi feito com um outro membro da quadrilha, o  ALIADO petista e  ex prefeito, conhecido como professor  Carlinhos ladrão. Que agora apoia o competente e  seu ex vice, tambem ex fazedor de leitura de hidrômetros da COPASA e que e candidato,  Jaconias.  Desta forma, ficou definitivamente comprovado que o prefeito CASSINHO, apoiado pelo LADRÃO CARLINHOS DO PT, cometeu vários crimes, entre eles, fez compra de votos, abuso de poder econômico e político na ultima campanha em que não foi o vencedor.
Ontem, terça-feira 13 de setembro de 2016, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou  por 5 votos a 2, a cassação do prefeito de Nova Lima, Cássio Magnani Júnior (PMDB), o Cassinho,o homem pequeno dos pequenos casinhos e de sua vice, Maria de Fátima Monteiro Aguiar (PT).

Esta histórica decisão é parte da sentença oriunda de uma ação em que eles são acusados de abuso de poder político, econômico e compra de votos.

Ainda falta parte do julgamento que não foi concluído pela corte. O TSE precisará definir na próxima sessão, o  prazo de inelegibilidade do ex prefeito e da vice-prefeita
Esta  ação foi movida pelo ex-deputado federal Vitor Penido (DEM), candidato derrotado na disputa pela Prefeitura de Nova Lima nas eleições de 2012.

O prefeito Cassinho, foi acusado e condenado por ceder o uso de terrenos públicos a particulares, um deles entre muitos outros à Igreja Quadrangular, “para se beneficiar politicamente”.

A Corte Eleitoral entendeu que a cessão de quatro lotes por meio de dois decretos expedidos pelo ex-prefeito Carlos Rodrigues em favor da candidatura da Cassio Magnani para construção de sede de igreja evangélica configura abuso de poder político. Foi ressaltado o fato de os pastores da Igreja terem, no mesmo dia da publicação de um dos decretos, manifestado apoio à candidatura de Cassinho em jornal local. Em decisão anterior, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), havia aprovado a cassação do prefeito e da vice por unanimidade.

Na época, após a cassação no TRE-MG, peemedebista e a petista foram declarados inelegíveis por oito anos. Porém, o TSE concedeu liminar ao recurso impetrado pelos réus, o que possibilitou a volta dos políticos ao comando da cidade.

Segundo o advogado de Vitor Penido, Flávio Unes, a Justiça Eleitoral, especialmente a mineira, demonstrou que o uso da máquina pública em favor de candidaturas não será tolerado. “Os fatos eram graves, tanto que o relator do processo no TSE chegou a dizer que se tratou de abuso de poder religioso em favor de determinada candidatura”, ressaltou o advogado.

Segundo Unes, assim que o acórdão com a decisão for publicado, o que deverá ocorrer nos próximos dias, será executada a decisão, e Vitor Penido poderá assumir o cargo de prefeito.

A nossa reportagem tentou, sem sucesso, contato com o ex prefeito Cassinho.  Escafedeu-se.


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien