MERCATOR – Confiança do mercado sobe e dólar cai

E visível a maior confiança do mercado cujo do índice  aumentou. Dólar à vista cai ao menor nível em dez meses e fecha a R$ 3,44.

Somado ao cenário externo positivo, o mercado gostou das declarações do novo presidente do Banco Central,  indicado e aprovado em Sabatina.  , Ilan Goldfajn

Ontem o dólar à vista recuou ante o real pela quarta sessão seguida, terminando na casa dos R$ 3,44, na menor cotação em mais de dez meses. Além do cenário externo positivo, o mercado gostou das declarações ao presidente indicado do Banco Central, Ilan Goldfajn, durante sabatina na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado.

A leve alta do Ibovespa , seguiu o movimento na Bolsa de Nova York. Os juros futuros avançaram, enquanto o CDS (credit default swap), indicador de percepção de risco, caiu.Ou seja o mercado esta um pouco mais  confiante no futuro

A Comissão de Assuntos Econômicos aprovou nesta terça-feira, por 19 votos a favor e 8 votos contrários, a indicação de Goldfajn para assumir a presidência do BC. O nome de Ilan ainda precisa ser aprovado pelo plenário do Senado.

Na sabatina feita na comissão, Ilan afirmou que o câmbio não é a âncora para a inflação. “Nem acho que deveria ser. A âncora é a política monetária”, disse.

Após o discurso, o dólar, que já estava em baixa, passou a cair ainda mais. A moeda americana à vista fechou em queda de 1,52%, a R$ 3,4484. É a menor cotação desde 31 de julho de 2015 (R$ 3,4200).
O dólar comercial fechou em queda de 1,14%, a R$ 3,4510, valor mais baixo deste 11 de maio deste ano (R$ 3,4470).
“O mercado interpretou o discurso de câmbio flutuante como uma diminuição das atuações do BC por meio de leilões de swap cambial reverso”, afirmam operadores e especialistas em câmbio. O swap cambial reverso equivale à compra futura de dólares pela autoridade monetária.

Os volumes negociados no mercado de câmbio têm sido baixos, o que aumenta a volatilidade e reflete as incertezas no cenário político.

Não devem ocorrer novas ações do Banco Central para reduzir o estoque de swap cambiais (equivalentes à venda futura da moeda americana), “a menos que o dólar caia para abaixo de R$ 3,40”.

“A urgência em se desfazer de swaps cambiais é menor agora, já que o estoque caiu em US$ 45 bilhões, para US$ 62 bilhões, desde março”, explica.
Desde o mês de Março o BC vinha reduzindo sua posição vendida em dólar por meio de leilões de swap cambial reverso. Dezoito de maio foi o último leilão deste tipo ;
Além disso, a moeda americana se desvalorizou globalmente, ainda reagindo ao discurso da presidente do Fed (Federal Reserve, o banco central americano), Janet Yellen. Yellen sinalizou nesta segunda-feira (6) que o aumento dos juros nos EUA não deverá ocorrer neste mês.


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien