De volta para o futuro

  Hello: we are going !

Nesta segunda-feira (21-12-2015) podemos dizer que voltamos ao futuro.Na pratica deu-se inicio a uma nova era na agenda da exploração espacial, que agora  recomeçou com força total.Parece que os humanos voltaram ao jogo!

O motivo disto tudo, foi que na noite de segunda, um lançamento  realizado no estado americano da Flórida, marcou para a empresa americana SpaceX um feito histórico.Ela não só conseguiu colocar 11 satélites comerciais simultaneamente em órbita terrestre baixa, utilizando o seu novo foguete recuperável, o Falcon 9,  como tambem conseguiu realizar com sucesso o pouso de retorno do primeiro estágio do foguete, fazendo-o pousar suavemente  numa plataforma em Cabo Canaveral.

Ao conseguir o feito de um retorno bem-sucedido do primeiro estágio, o ciclo de uso de foguetes recuperáveis e reutilizaveis em outras missões, abriu-se. Por que ante de mais nada a pedra de toque do programa – baixo custo – tornou-se realidade.  Isto vai possibilitar uma redução fantastica de custos, abrindo-se a porta da exploração espacial, antes restrita a governos de paises ricos, a empresas privadas.

Esta pequena inovação, tecnologicamente enorme, vai mudar o modelo de viabilidade do segmento espaçial.

Este é um território onde ninguem jamais esteve, pois antes  ninguém jamais havia trazido de volta um propulsor de classe orbital , inteiro e intacto.

A equipe da SpaceX no centro de controle na sede da empresa em Hawthorne, na Califórnia, estava em extase quase histérico

Este  sucesso marca a volta dos  voos da serie Falcon 9, depois de muitos acidentes no percurso . A SpaceX já havia feito várias tentativas anteriores, inclusive as 2 ultimas com pouso em uma barca no  mar.Quase havia conseguido.Faltou pouco.Ontem mostrou que tinham razão

Não se pode deixar de citar que a algumas semanas atrás, a sua concorrente na corrida espacial, a empresa Blue Origin também, havia realizado um teste bem sucedido com o seu foguete New Shepard, que realizou seu voo e retornou à plataforma .A diferença era que o veiculo era muito menor e de porte sub-orbital. Agora, a SpaceX demonstra que a técnica é viável para os grandes voos orbitais.

Mas o destaque mesmo, esta na área de redução de custos do processo . Enquanto um foguete convencional da NASA tem um custo final de bilhões de dólares,  o custo de um lançamento do Falcon 9 gira em torno de US$ 60 milhões.  O que já é vitoria monstruosa.Mas eles não param por ai.Os tecnicos acreditam que em 5 anos ou menos o custo possa cair para perto de 100 vezes, ou algo em torno de 600.000 dolares.E isto computando-se que o custo de combustivel hoje é de 200.000 dolares por viagem.E deve baixar muito também

Alem disto, deve-se levar em conta que um só veiculo espacial conseguiu colocar em orbita 9 satelites onde antes colocava-se um de cada vez  e com astronomicos custos.Talvez seja a mesma distancia que o processo FORD de produção seriada nos distanciou da artesenal no inicio da revolução industrial.

Estes sucessos dão uma vantagem competitiva incrível à SpaceX no mercado de lançamentos de naves e foguetes  e no mercado de exploração espacial.

“É como ter um avião que pode ser usado múltiplas vezes quando todos os outros aviões no mundo só podem ser usados uma vez disse eufórico seu presidente


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien