Comprovado: mulher ao volante ‘NÃO’ é perigo constante

 ESTUDO MOSTRA QUE MAIORIA DAS COLISÕES DE BELO HORIZONTE ACONTECE NA SEGUNDA-FEIRA

As colisões sempre geram momentos de tensão e podem resultar em danos físicos e perdas financeiras aos envolvidos. Um estudo do Grupo Segurador Banco do Brasil e da Mapfre sobre o comportamento do motorista na capital mineira, conseguiu dados comprovando que, das 2,5 mil colisões entre veículos ocorridas em Belo Horizonte no primeiro semestre de 2015, 77,1% dos graves ocorreram em dias úteis. A segunda-feira apresenta a taxa mais elevada de batidas, sendo 16,2% dos casos, e a quinta-feira a menor incidência, com 14,7%.

Em contra partida, os sábados concentraram 13,8% das estatísticas, enquanto os domingos tem o menor percentual da semana, com 8,9% dos casos.

O horário da tarde apresentou nos dados 39,4% dos graves, seguido pela manhã, com 29,2% dos registros. O período norturno tem  26,8% dos acidentes. Já a madrugada é o horário menos perigoso com apenas 4,4% das batidas.

E agora foi provado por A mais B que mulher no volante não é um perigo. O relatório confirma o perfil mais cauteloso das mulheres ao dirigir. As motoristas se envolveram em 28% dos casos, enquanto os homens estiveram presentes em 72% das colisões.  Ainda vão dizer “tinha que ser mulher” ?

Os motoristas entre 57 e 67 anos representam 15,7% das estatísticas, enquanto os mais jovens ao volante, de até 26 anos, com apenas 8,4%. Os motoristas com a menor incidência, de 6,8%, estão acima dos 67 anos.

O curioso estudo foi elaborado com base nos atendimentos realizados pelo P.A.R.E. (Posto de Atendimento Rápido Especializado) do GRUPO BB E MAPFRE na cidade de Belo Horizonte entre janeiro e junho de 2015.


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien