MERCATOR- Preparem-se : caminhoneiros dizem que vão parar o país.

Paralisação deve começar a partir das 6h de segunda-feira (9)

 Embora deva-se avaliar o movimento durante o correr da semana, as empresas estão se preparando para problemas gerais de abastecimento e operação de emergência. Principalmente com produtos que podem faltar rápidamente, como combustiveis por exemplo, já que boa parte dos petroleiros já  esta parada. Suprimentos e alimentos essenciais devem estocados calculando uma paralisação media de 15 a 25 dias.

As lideranças dos caminhoneiros  marcaram para as 6h desta segunda-feira (9) o inicio da paralisação geral da classe em  todas as rodovias de todo o país. Eles pedem entre outros itens, uma redução do preço o diesel por meio da isenção de Pis/Cofins, refinanciamento dos veículos, crédito mais barato e frete mínimo estão entre as principais reivindicações.

Desta vez  “vamos parar até que as reivindicações sejam atendidas”, dizem as lideranças  que participam e comandam a mobilização na região de Igarapé. De acordo com ele, os caminhoneiros ocuparão apenas uma pista nas rodovias,  deixando a outra livre para o tráfego.

Alguns lideres dizem que a categoria reivindica  principalmente o cumprimento de um acordo feito com o governo no início do ano para refinanciamento dos caminhões e isenção de pedágio para eixos suspensos. Eles negam que o movimento tenha conotação política. “Pelo menos aqui na região de Igarapé estamos preocupados com as problemas da categoria. Não estamos parando para pedir o impeachment (da presidente Dilma Rousseff)”, diz.Mas se servir, é bem vindo

Através de grupos formados no WhatsApp,  circulam mensagens que afirmam que a categoria ficará em greve “até o governo cair”. As mensagens não são assinadas por nenhum órgão ou sindicato.Isto é coisa que o governo mais teme, pois não  sabe nem com quem falar ou negociar.Ele fica imobilizado.E como se todo caminhoneiro fosse o líder do movimento.

Uma outra vertente que é o  Comando Nacional do Transporte, que se declara independente dos sindicatos, vem postando em seu Facebook chamadas para a greve, que é classificada como a “maior paralisação da história dos caminhoneiros ”. Na nota divulgada e circulando na internet e em redes sociais há mais  cerca de dez dias, os líderes do Comando,  afirmam que o governo não foi sério não cumpriu com o negociado e combinado , no que se refere às reivindicações que a categoria apresentou no início do ano, quando houve uma outra paralisação.

Nada mudou. Os problemas e as soluções pedidas são as mesmas reapresentadas agora . De acordo com a nota tudo igual pois nada foi feito.Mas agora a coisa mudou dizem eles. Só depois de atendidas e não apenas prometidas, suspenderemos a paralisação.Só se pode negociar assim com governo que não é serio como este.Exigimos que seja feita a redução do preço do óleo diesel, a criação do frete mínimo e anulação das multas aplicadas em manifestações anteriores. A categoria quer também crédito com juros subsidiados para transportadores autônomos, aposentadoria com 25 anos de contribuição e salário unificado em todo território nacional.


GMN- BANNER 1 -ANDRE 1 - 2019
GMN- BANNER 1 -ANDRE 1 - 2019
WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien