As mulheres estão assustadas: produtos de beleza vão ficar carésimos!

Produtos de beleza vão ter preços altamente majorados. Alem dos problemas da inflação e do cambio o preço dos cosméticos vais ser mais  impactado ainda pois vai ter reajuste com cobrança de IPI no comercio varejista;

 

Depois dos aumentos dos custos básicos, como energia elétrica, água e alimentação, o consumidor pagará mais caro também para cuidar da própria imagem. A partir de maio, a nova alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) começa a ser cobrada sobre produtos de beleza no atacado e os reflexos serão sentidos diretamente no varejo.

Empresários do ramo de cosméticos de Belo Horizonte avaliam que, com o aumento do custo, o repasse será inevitável e os revendedores terão que elevar o preço para o comprador final. O empresários do ramos estimam que o reajuste será de, no mínimo, 15%.

“A maior parte da matéria prima cosmética é importada. Então, além do aumento do IPI, estamos tendo que lidar com o aumento do dólar, que encareceu a produção”.

Nos salões de beleza de BH, a reação dos consumidores já foi percebida bem antes do aumento. Empresas franqueadas de Marcas famosas contam que, desde o começo do ano, a frequência de clientes, antes assíduos, diminuiu e muito.

“Não há como segurar os preços porque já estamos operando no nosso limite de sobrevivência ”.

Executivos de empresas de beleza, explicam que a tentativa dos salões é segurar ao máximo os preços, mas como há aumentos em outros custos, como energia e água, os reajustes são inevitáveis.

Estimativas da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), é de que a queda média no volume de vendas dos produtos possam chegar a 17%.


Nenhum banner cadastrado ainda

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien